Forum Gospel Mania

Fórum Gospel Mania, o ponto de encontro dos evangélicos


Você não está conectado. Conecte-se ou registre-se

Lei seca: "...E não vos embriagueis com vinho onde há contenda..."

Ir à página : Anterior  1, 2, 3

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo  Mensagem [Página 3 de 3]

Leo


Chegando agora
Chegando agora
Acho que é forçar a barra dizer que a Bíblia não proíbe que a pessoa use drogas ou fume. Até porque na época que a Bíblia foi escrita já existia bebida, mas não existiam tais drogas. E na Bíblia está bem claro que só se condena a embriaguez. Em alguns casos a bebida é até recomendada, como algo saudável.

E as situações que você colocou são plausíveis, claro. Mas também, como já foi dito aqui neste tópico, existem situações e situações. Tudo tem que ser pesado com bom senso e equilíbrio.

Se em uma igreja, existem irmãos com problema de alcoolismo, é claro que em uma confraternização, não deve rolar álcool, simples. Aposto que os verdadeiros cristãos que gostam de beber não vão ligar de ficar sem a sua cervejinha ou o seu vinho, por conta disso.

Ver perfil do usuário

Mineirinho


Já sou frequente
Já sou frequente
Leo escreveu:Acho que é forçar a barra dizer que a Bíblia não proíbe que a pessoa use drogas ou fume. Até porque na época que a Bíblia foi escrita já existia bebida, mas não existiam tais drogas. E na Bíblia está bem claro que só se condena a embriaguez. Em alguns casos a bebida é até recomendada, como algo saudável.

Baseado em quais dados você faz essa afirmativa, irmão? Em quais estudos alicerça uma afirmação assim tão veemente?

Leo escreveu:E as situações que você colocou são plausíveis, claro. Mas também, como já foi dito aqui neste tópico, existem situações e situações. Tudo tem que ser pesado com bom senso e equilíbrio.

Se em uma igreja, existem irmãos com problema de alcoolismo, é claro que em uma confraternização, não deve rolar álcool, simples. Aposto que os verdadeiros cristãos que gostam de beber não vão ligar de ficar sem a sua cervejinha ou o seu vinho, por conta disso.

Querido, na minha opinião, verdadeiros cristãos não bebem em quaisquer circunstâncias e sobre nenhuma desculpa. Você já ouviu falar em renúncia? E te faço outra pergunta. A bebida está liga
da à carne ou ao espírito? (Minha pergunta foi rápida e objetiva. Espero uma resposta também simples e objetiva. Sem rodeios e encheção de linguiça, por favor. )

Ver perfil do usuário

MM


Isso aqui está viciando!
Isso aqui está viciando!
Mineirinho escreveu:
Leo escreveu:Acho que é forçar a barra dizer que a Bíblia não proíbe que a pessoa use drogas ou fume. Até porque na época que a Bíblia foi escrita já existia bebida, mas não existiam tais drogas. E na Bíblia está bem claro que só se condena a embriaguez. Em alguns casos a bebida é até recomendada, como algo saudável.

Baseado em quais dados você faz essa afirmativa, irmão? Em quais estudos alicerça uma afirmação assim tão veemente?

Leo escreveu:E as situações que você colocou são plausíveis, claro. Mas também, como já foi dito aqui neste tópico, existem situações e situações. Tudo tem que ser pesado com bom senso e equilíbrio.

Se em uma igreja, existem irmãos com problema de alcoolismo, é claro que em uma confraternização, não deve rolar álcool, simples. Aposto que os verdadeiros cristãos que gostam de beber não vão ligar de ficar sem a sua cervejinha ou o seu vinho, por conta disso.

Querido, na minha opinião, verdadeiros cristãos não bebem em quaisquer circunstâncias e sobre nenhuma desculpa. Você já ouviu falar em renúncia? E te faço outra pergunta. A bebida está liga
da à carne ou ao espírito? (Minha pergunta foi rápida e objetiva. Espero uma resposta também simples e objetiva. Sem rodeios e encheção de linguiça, por favor. )

me prove BIBLICAMENTE que cristãos não bebem.....
veja bem, estou falando BIBLICAMENTE e não da tua opinião....

Ver perfil do usuário

Mineirinho


Já sou frequente
Já sou frequente
MM escreveu:
Mineirinho escreveu:
Leo escreveu:Acho que é forçar a barra dizer que a Bíblia não proíbe que a pessoa use drogas ou fume. Até porque na época que a Bíblia foi escrita já existia bebida, mas não existiam tais drogas. E na Bíblia está bem claro que só se condena a embriaguez. Em alguns casos a bebida é até recomendada, como algo saudável.

Baseado em quais dados você faz essa afirmativa, irmão? Em quais estudos alicerça uma afirmação assim tão veemente?

Leo escreveu:E as situações que você colocou são plausíveis, claro. Mas também, como já foi dito aqui neste tópico, existem situações e situações. Tudo tem que ser pesado com bom senso e equilíbrio.

Se em uma igreja, existem irmãos com problema de alcoolismo, é claro que em uma confraternização, não deve rolar álcool, simples. Aposto que os verdadeiros cristãos que gostam de beber não vão ligar de ficar sem a sua cervejinha ou o seu vinho, por conta disso.

Querido, na minha opinião, verdadeiros cristãos não bebem em quaisquer circunstâncias e sobre nenhuma desculpa. Você já ouviu falar em renúncia? E te faço outra pergunta. A bebida está liga
da à carne ou ao espírito? (Minha pergunta foi rápida e objetiva. Espero uma resposta também simples e objetiva. Sem rodeios e encheção de linguiça, por favor. )

me prove BIBLICAMENTE que cristãos não bebem.....
veja bem, estou falando BIBLICAMENTE e não da tua opinião....

Uaí, e quem falou que não bebem? É claro que há os que bebem. A questão é: ainda que seja lícito, é conveniente que cristãos bebam? Agora, aguarde que eu irei relacionar alguns textos e contextos bíblicos, que deixam claro que havia sim diferença entre os vinhos citados na Bíblia. Só não o farei agora, por estar "na roia" aqui na empresa e a relação me demandará tempo. Mas pode crer, eu a postarei.

Ah, em tempo: você não vai arriscar a responder as perguntas que eu fiz ao meu chará?

Ver perfil do usuário

Valfrid


Admin
Admin
Cara... é aquilo, até concordo que o verdadeiro cristão, não DEVERIA beber, para não causar constragimentos em situações como a que você colocou, mas, novamente, não existe impedimento bíblico para tal.

Quanto a drogas, acho que tudo que altera o seu estado MENTAL, não deve ser usado por cristãos, pois Deus quer o seu louvor RACIONAL!

Veja, a embriagues cai no mesmo ponto. O sujeito que toma 1 lata de cerveja, ou 1 taça de vinho, não tem seu estado alterado, e portanto, continua racional, tanto que, o álcool, é usado até em anti-sépticos bucais!!

Agora é aquilo, já foi falado e vou repetir, tem situações e situações....

Na minha igreja, a santa ceia era com suco de uva até que veio um pastor que, junto com o conselho, resolveram colocar vinho... Apenas um pequeno cálice como sabem, não prejudica ninguém!! Eu não sou chegado a beber nem vinho e pra mim não era legal! Hoje em dia (já faz algum tempo) usamos novamente o suco de uva, exatamente para evitar que, se algum irmão teve problemas de alcoolismo no passado, aquele cálice, que deveria ser símbolo de uma bênção, não se torne uma maldição!


_________________
Vídeos da Banda Pinprick: http://br.youtube.com/user/pinprickband

Ver perfil do usuário http://newfgm.forumeiros.com

Leo


Chegando agora
Chegando agora
Mineirinho escreveu:
Baseado em quais dados você faz essa afirmativa, irmão? Em quais estudos alicerça uma afirmação assim tão veemente?
"E não vos embriagueis com vinho, em que há contenda, mas enchei-vos do Espírito;" (Efésios 5.18)
[como eu já disse antes, eu nunca vi ninguém se embriagar de suco de uva, portanto, a idéia de que o vinho da bíblia é suco de uva não me parece nem um pouco plausível...]

"Não continue a beber somente água, tome também um pouco de vinho, por causa do seu estômago e das suas freqüentes enfermidades. " (1 Timóteo 5.23)

"E o vinho que alegra o coração do homem, e o azeite que faz reluzir o seu rosto, e o pão que fortalece o coração do homem." (Salmo 104.15)

"Vai, pois, come com alegria o teu pão e bebe com coração contente o teu vinho, pois já Deus se agrada das tuas obras." (Eclesiastes 9.7)

Mineirinho escreveu:Querido, na minha opinião, verdadeiros cristãos não bebem em quaisquer circunstâncias e sobre nenhuma desculpa. Você já ouviu falar em renúncia? E te faço outra pergunta. A bebida está liga
da à carne ou ao espírito? (Minha pergunta foi rápida e objetiva. Espero uma resposta também simples e objetiva. Sem rodeios e encheção de linguiça, por favor. )
Se quer sem arrodeios leia: Ao espírito. E também à carne. =)

Agora vem a encheção de lingüiça...
Você pode estar estupefato com a minha resposta e vou tentar justificá-la, assim como fazer algumas reflexões. Eu digo que está relacionado ao espírito, pois ao meu ver, todas as coisas boas da vida são dádivas de Deus, como ler um bom livro, praticar um esporte, assistir a um filme, ouvir uma música e beber um bom vinho. Porém, existem pessoas que não conseguem ou não sabem usar estes presentes e acabam estragando, daí eu também afirmar que está ligado à carne.

Agora, lendo o que você escreveu, eu fico um tanto quanto preocupado. Baseado na sua opinião, Lutero não foi um verdadeiro cristão. Ou você nunca ouviu falar da cerveja de Wittenberg?
Bom, mas você pode dizer que Lutero não está na Bíblia, coisa e tal, então vamos para a Bíblia.
Um argumento bastante usado aqui foi o do testemunho, que vamos escandalizar e tal... Geralmente apontam para o versículo a seguir:

"Bom é não comer carne, nem beber vinho, nem fazer outras coisas em que teu irmão tropece, ou se escandalize, ou se enfraqueça." (Romanos 14.21)

É, mas eu não vejo nenhum cristão deixando de ir pra o rodízio da churrascaria por conta do versículo, né? =)
Agora, vejam que interessante, o próprio Jesus transformou água em vinho. E ele não parecia estar ligando muito pra o que falavam dele. E olha que falavam viu, como podemos ver aqui em baixo...

"Veio o Filho do homem, que come e bebe, e dizeis: Eis aí um homem comilão e bebedor de vinho, amigo dos publicanos e pecadores." (Lucas 7.34)

Mas isso não o impediu de novamente utilizar o vinho na ceia...
"E, tomando o cálice, e dando graças, deu-lho, dizendo: Bebei dele todos;" (Mateus 26.22)

Então quer dizer que nas igrejas em que a santa ceia é servida com vinho de verdade, nenhum dos que tomam são cristãos verdadeiros?

Finalmente, aqui vai o conselho final: "Portanto, quer comais quer bebais, ou façais outra qualquer coisa, fazei tudo para glória de Deus." (1 Coríntios 10.31)

Praticamente, tudo em exagero é prejudicial. Equilíbrio é a chave, porém, acho que todos nós sabemos, é algo muito difícil de alcançar. Daí tantas discussões sobre este tema. Veja que a Bíblia sempre relaciona a bebedeira com glutonaria. Ninguém deixa de comer por causa disso, só não vem ao caso comer demais. Vejo da mesma forma a questão da bebida.

Bom, espero não ter arrodeado muito, tentei ser o mais breve possível, mas achei importante colocar o texto dos versículos no corpo da resposta. Se você quiser responder com arrodeios e encheção de lingüiça não tem problema, eu não vou achar ruim. =)

Ver perfil do usuário

Mineirinho


Já sou frequente
Já sou frequente
Leo escreveu:
Mineirinho escreveu:
Baseado em quais dados você faz essa afirmativa, irmão? Em quais estudos alicerça uma afirmação assim tão veemente?
"E não vos embriagueis com vinho, em que há contenda, mas enchei-vos do Espírito;" (Efésios 5.18)
[como eu já disse antes, eu nunca vi ninguém se embriagar de suco de uva, portanto, a idéia de que o vinho da bíblia é suco de uva não me parece nem um pouco plausível...]

"Não continue a beber somente água, tome também um pouco de vinho, por causa do seu estômago e das suas freqüentes enfermidades. " (1 Timóteo 5.23)

"E o vinho que alegra o coração do homem, e o azeite que faz reluzir o seu rosto, e o pão que fortalece o coração do homem." (Salmo 104.15)

"Vai, pois, come com alegria o teu pão e bebe com coração contente o teu vinho, pois já Deus se agrada das tuas obras." (Eclesiastes 9.7)

Mineirinho escreveu:Querido, na minha opinião, verdadeiros cristãos não bebem em quaisquer circunstâncias e sobre nenhuma desculpa. Você já ouviu falar em renúncia? E te faço outra pergunta. A bebida está liga
da à carne ou ao espírito? (Minha pergunta foi rápida e objetiva. Espero uma resposta também simples e objetiva. Sem rodeios e encheção de linguiça, por favor. )
Se quer sem arrodeios leia: Ao espírito. E também à carne. =)

Agora vem a encheção de lingüiça...
Você pode estar estupefato com a minha resposta e vou tentar justificá-la, assim como fazer algumas reflexões. Eu digo que está relacionado ao espírito, pois ao meu ver, todas as coisas boas da vida são dádivas de Deus, como ler um bom livro, praticar um esporte, assistir a um filme, ouvir uma música e beber um bom vinho. Porém, existem pessoas que não conseguem ou não sabem usar estes presentes e acabam estragando, daí eu também afirmar que está ligado à carne.

Agora, lendo o que você escreveu, eu fico um tanto quanto preocupado. Baseado na sua opinião, Lutero não foi um verdadeiro cristão. Ou você nunca ouviu falar da cerveja de Wittenberg?
Bom, mas você pode dizer que Lutero não está na Bíblia, coisa e tal, então vamos para a Bíblia.
Um argumento bastante usado aqui foi o do testemunho, que vamos escandalizar e tal... Geralmente apontam para o versículo a seguir:

"Bom é não comer carne, nem beber vinho, nem fazer outras coisas em que teu irmão tropece, ou se escandalize, ou se enfraqueça." (Romanos 14.21)

É, mas eu não vejo nenhum cristão deixando de ir pra o rodízio da churrascaria por conta do versículo, né? =)
Agora, vejam que interessante, o próprio Jesus transformou água em vinho. E ele não parecia estar ligando muito pra o que falavam dele. E olha que falavam viu, como podemos ver aqui em baixo...

"Veio o Filho do homem, que come e bebe, e dizeis: Eis aí um homem comilão e bebedor de vinho, amigo dos publicanos e pecadores." (Lucas 7.34)

Mas isso não o impediu de novamente utilizar o vinho na ceia...
"E, tomando o cálice, e dando graças, deu-lho, dizendo: Bebei dele todos;" (Mateus 26.22)

Então quer dizer que nas igrejas em que a santa ceia é servida com vinho de verdade, nenhum dos que tomam são cristãos verdadeiros?

Finalmente, aqui vai o conselho final: "Portanto, quer comais quer bebais, ou façais outra qualquer coisa, fazei tudo para glória de Deus." (1 Coríntios 10.31)

Praticamente, tudo em exagero é prejudicial. Equilíbrio é a chave, porém, acho que todos nós sabemos, é algo muito difícil de alcançar. Daí tantas discussões sobre este tema. Veja que a Bíblia sempre relaciona a bebedeira com glutonaria. Ninguém deixa de comer por causa disso, só não vem ao caso comer demais. Vejo da mesma forma a questão da bebida.

Bom, espero não ter arrodeado muito, tentei ser o mais breve possível, mas achei importante colocar o texto dos versículos no corpo da resposta. Se você quiser responder com arrodeios e encheção de lingüiça não tem problema, eu não vou achar ruim. =)

Não! Não só não vou encher linguiça, como digo que você podia ter me poupado de toda essa postulação teológica sobre o tema, eu já a conheço; a citação de textos isolados sem contextos... Enfim... E mais, eu te pedi base sobre sua afirmação de não haver droga nos tempos de CRISTO. Onde estão?

Sobre Luthero, reconhecendo ter sido ele o agente da famosa reforma protestante, o que o tornou uma figura importantíssima na história da igreja e coisa e tal, contudo, ele está longe - repito: longe! - de ser um modelo de perfeição ou o que eu chamaria de um exemplo de cristão. Eu o oriento a ler, fazer um estudo bem minucioso na biografia desse senhor. E - faço questão de enfatizar -, não retiro uma vírgula do que eu disse anteriormente: por mim, o indivíduo que faz uso de bebida alcoólica, sob quaisquer pretextos, não é um cristão em essência. Se isso é ser exagerado, sou réu confesso.

Ver perfil do usuário

MM


Isso aqui está viciando!
Isso aqui está viciando!
Mineirinho escreveu:
Leo escreveu:
Mineirinho escreveu:
Baseado em quais dados você faz essa afirmativa, irmão? Em quais estudos alicerça uma afirmação assim tão veemente?
"E não vos embriagueis com vinho, em que há contenda, mas enchei-vos do Espírito;" (Efésios 5.18)
[como eu já disse antes, eu nunca vi ninguém se embriagar de suco de uva, portanto, a idéia de que o vinho da bíblia é suco de uva não me parece nem um pouco plausível...]

"Não continue a beber somente água, tome também um pouco de vinho, por causa do seu estômago e das suas freqüentes enfermidades. " (1 Timóteo 5.23)

"E o vinho que alegra o coração do homem, e o azeite que faz reluzir o seu rosto, e o pão que fortalece o coração do homem." (Salmo 104.15)

"Vai, pois, come com alegria o teu pão e bebe com coração contente o teu vinho, pois já Deus se agrada das tuas obras." (Eclesiastes 9.7)

Mineirinho escreveu:Querido, na minha opinião, verdadeiros cristãos não bebem em quaisquer circunstâncias e sobre nenhuma desculpa. Você já ouviu falar em renúncia? E te faço outra pergunta. A bebida está liga
da à carne ou ao espírito? (Minha pergunta foi rápida e objetiva. Espero uma resposta também simples e objetiva. Sem rodeios e encheção de linguiça, por favor. )
Se quer sem arrodeios leia: Ao espírito. E também à carne. =)

Agora vem a encheção de lingüiça...
Você pode estar estupefato com a minha resposta e vou tentar justificá-la, assim como fazer algumas reflexões. Eu digo que está relacionado ao espírito, pois ao meu ver, todas as coisas boas da vida são dádivas de Deus, como ler um bom livro, praticar um esporte, assistir a um filme, ouvir uma música e beber um bom vinho. Porém, existem pessoas que não conseguem ou não sabem usar estes presentes e acabam estragando, daí eu também afirmar que está ligado à carne.

Agora, lendo o que você escreveu, eu fico um tanto quanto preocupado. Baseado na sua opinião, Lutero não foi um verdadeiro cristão. Ou você nunca ouviu falar da cerveja de Wittenberg?
Bom, mas você pode dizer que Lutero não está na Bíblia, coisa e tal, então vamos para a Bíblia.
Um argumento bastante usado aqui foi o do testemunho, que vamos escandalizar e tal... Geralmente apontam para o versículo a seguir:

"Bom é não comer carne, nem beber vinho, nem fazer outras coisas em que teu irmão tropece, ou se escandalize, ou se enfraqueça." (Romanos 14.21)

É, mas eu não vejo nenhum cristão deixando de ir pra o rodízio da churrascaria por conta do versículo, né? =)
Agora, vejam que interessante, o próprio Jesus transformou água em vinho. E ele não parecia estar ligando muito pra o que falavam dele. E olha que falavam viu, como podemos ver aqui em baixo...

"Veio o Filho do homem, que come e bebe, e dizeis: Eis aí um homem comilão e bebedor de vinho, amigo dos publicanos e pecadores." (Lucas 7.34)

Mas isso não o impediu de novamente utilizar o vinho na ceia...
"E, tomando o cálice, e dando graças, deu-lho, dizendo: Bebei dele todos;" (Mateus 26.22)

Então quer dizer que nas igrejas em que a santa ceia é servida com vinho de verdade, nenhum dos que tomam são cristãos verdadeiros?

Finalmente, aqui vai o conselho final: "Portanto, quer comais quer bebais, ou façais outra qualquer coisa, fazei tudo para glória de Deus." (1 Coríntios 10.31)

Praticamente, tudo em exagero é prejudicial. Equilíbrio é a chave, porém, acho que todos nós sabemos, é algo muito difícil de alcançar. Daí tantas discussões sobre este tema. Veja que a Bíblia sempre relaciona a bebedeira com glutonaria. Ninguém deixa de comer por causa disso, só não vem ao caso comer demais. Vejo da mesma forma a questão da bebida.

Bom, espero não ter arrodeado muito, tentei ser o mais breve possível, mas achei importante colocar o texto dos versículos no corpo da resposta. Se você quiser responder com arrodeios e encheção de lingüiça não tem problema, eu não vou achar ruim. =)

Não! Não só não vou encher linguiça, como digo que você podia ter me poupado de toda essa postulação teológica sobre o tema, eu já a conheço; a citação de textos isolados sem contextos... Enfim... E mais, eu te pedi base sobre sua afirmação de não haver droga nos tempos de CRISTO. Onde estão?

Sobre Luthero, reconhecendo ter sido ele o agente da famosa reforma protestante, o que o tornou uma figura importantíssima na história da igreja e coisa e tal, contudo, ele está longe - repito: longe! - de ser um modelo de perfeição ou o que eu chamaria de um exemplo de cristão. Eu o oriento a ler, fazer um estudo bem minucioso na biografia desse senhor. E - faço questão de enfatizar -, não retiro uma vírgula do que eu disse anteriormente: por mim, o indivíduo que faz uso de bebida alcoólica, sob quaisquer pretextos, não é um cristão em essência. Se isso é ser exagerado, sou réu confesso.

e eu volto a dizer, me mostre BIBLICAMENTE onde é que beber consiste em pecado, e peço gentilemnete que vc deixe de enrolar, hahahahaha

Ver perfil do usuário

Leo


Chegando agora
Chegando agora
Mineirinho escreveu:Não! Não só não vou encher linguiça, como digo que você podia ter me poupado de toda essa postulação teológica sobre o tema, eu já a conheço; a citação de textos isolados sem contextos... Enfim... E mais, eu te pedi base sobre sua afirmação de não haver droga nos tempos de CRISTO. Onde estão?
Sei lá, eu dei um chute e posso estar errado. Você tem alguma coisa que prove o contrário?
Provavelmente deveriam usar ópio e outras coisas naturais, mas com certeza não existiam drogas industrializadas e artificialmente preparadas como hoje em dia...

Mineirinho escreveu:Sobre Luthero, reconhecendo ter sido ele o agente da famosa reforma protestante, o que o tornou uma figura importantíssima na história da igreja e coisa e tal, contudo, ele está longe - repito: longe! - de ser um modelo de perfeição ou o que eu chamaria de um exemplo de cristão. Eu o oriento a ler, fazer um estudo bem minucioso na biografia desse senhor. E - faço questão de enfatizar -, não retiro uma vírgula do que eu disse anteriormente: por mim, o indivíduo que faz uso de bebida alcoólica, sob quaisquer pretextos, não é um cristão em essência. Se isso é ser exagerado, sou réu confesso.
Eu deixei bem claro que o exemplo de Lutero era só um exemplo. Com certeza ele tinha erros, afinal ele era humano, assim como nós. Gostaria eu de fazer pelo cristianismo um décimo do que ele alcançou.

Modelo de perfeição, só Jesus. E Ele bebeu vinho.

Ver perfil do usuário

Mineirinho


Já sou frequente
Já sou frequente
MM escreveu:
Mineirinho escreveu:
Leo escreveu:
Mineirinho escreveu:
Baseado em quais dados você faz essa afirmativa, irmão? Em quais estudos alicerça uma afirmação assim tão veemente?
"E não vos embriagueis com vinho, em que há contenda, mas enchei-vos do Espírito;" (Efésios 5.18)
[como eu já disse antes, eu nunca vi ninguém se embriagar de suco de uva, portanto, a idéia de que o vinho da bíblia é suco de uva não me parece nem um pouco plausível...]

"Não continue a beber somente água, tome também um pouco de vinho, por causa do seu estômago e das suas freqüentes enfermidades. " (1 Timóteo 5.23)

"E o vinho que alegra o coração do homem, e o azeite que faz reluzir o seu rosto, e o pão que fortalece o coração do homem." (Salmo 104.15)

"Vai, pois, come com alegria o teu pão e bebe com coração contente o teu vinho, pois já Deus se agrada das tuas obras." (Eclesiastes 9.7)

Mineirinho escreveu:Querido, na minha opinião, verdadeiros cristãos não bebem em quaisquer circunstâncias e sobre nenhuma desculpa. Você já ouviu falar em renúncia? E te faço outra pergunta. A bebida está liga
da à carne ou ao espírito? (Minha pergunta foi rápida e objetiva. Espero uma resposta também simples e objetiva. Sem rodeios e encheção de linguiça, por favor. )
Se quer sem arrodeios leia: Ao espírito. E também à carne. =)

Agora vem a encheção de lingüiça...
Você pode estar estupefato com a minha resposta e vou tentar justificá-la, assim como fazer algumas reflexões. Eu digo que está relacionado ao espírito, pois ao meu ver, todas as coisas boas da vida são dádivas de Deus, como ler um bom livro, praticar um esporte, assistir a um filme, ouvir uma música e beber um bom vinho. Porém, existem pessoas que não conseguem ou não sabem usar estes presentes e acabam estragando, daí eu também afirmar que está ligado à carne.

Agora, lendo o que você escreveu, eu fico um tanto quanto preocupado. Baseado na sua opinião, Lutero não foi um verdadeiro cristão. Ou você nunca ouviu falar da cerveja de Wittenberg?
Bom, mas você pode dizer que Lutero não está na Bíblia, coisa e tal, então vamos para a Bíblia.
Um argumento bastante usado aqui foi o do testemunho, que vamos escandalizar e tal... Geralmente apontam para o versículo a seguir:

"Bom é não comer carne, nem beber vinho, nem fazer outras coisas em que teu irmão tropece, ou se escandalize, ou se enfraqueça." (Romanos 14.21)

É, mas eu não vejo nenhum cristão deixando de ir pra o rodízio da churrascaria por conta do versículo, né? =)
Agora, vejam que interessante, o próprio Jesus transformou água em vinho. E ele não parecia estar ligando muito pra o que falavam dele. E olha que falavam viu, como podemos ver aqui em baixo...

"Veio o Filho do homem, que come e bebe, e dizeis: Eis aí um homem comilão e bebedor de vinho, amigo dos publicanos e pecadores." (Lucas 7.34)

Mas isso não o impediu de novamente utilizar o vinho na ceia...
"E, tomando o cálice, e dando graças, deu-lho, dizendo: Bebei dele todos;" (Mateus 26.22)

Então quer dizer que nas igrejas em que a santa ceia é servida com vinho de verdade, nenhum dos que tomam são cristãos verdadeiros?

Finalmente, aqui vai o conselho final: "Portanto, quer comais quer bebais, ou façais outra qualquer coisa, fazei tudo para glória de Deus." (1 Coríntios 10.31)

Praticamente, tudo em exagero é prejudicial. Equilíbrio é a chave, porém, acho que todos nós sabemos, é algo muito difícil de alcançar. Daí tantas discussões sobre este tema. Veja que a Bíblia sempre relaciona a bebedeira com glutonaria. Ninguém deixa de comer por causa disso, só não vem ao caso comer demais. Vejo da mesma forma a questão da bebida.

Bom, espero não ter arrodeado muito, tentei ser o mais breve possível, mas achei importante colocar o texto dos versículos no corpo da resposta. Se você quiser responder com arrodeios e encheção de lingüiça não tem problema, eu não vou achar ruim. =)

Não! Não só não vou encher linguiça, como digo que você podia ter me poupado de toda essa postulação teológica sobre o tema, eu já a conheço; a citação de textos isolados sem contextos... Enfim... E mais, eu te pedi base sobre sua afirmação de não haver droga nos tempos de CRISTO. Onde estão?

Sobre Luthero, reconhecendo ter sido ele o agente da famosa reforma protestante, o que o tornou uma figura importantíssima na história da igreja e coisa e tal, contudo, ele está longe - repito: longe! - de ser um modelo de perfeição ou o que eu chamaria de um exemplo de cristão. Eu o oriento a ler, fazer um estudo bem minucioso na biografia desse senhor. E - faço questão de enfatizar -, não retiro uma vírgula do que eu disse anteriormente: por mim, o indivíduo que faz uso de bebida alcoólica, sob quaisquer pretextos, não é um cristão em essência. Se isso é ser exagerado, sou réu confesso.

e eu volto a dizer, me mostre BIBLICAMENTE onde é que beber consiste em pecado, e peço gentilemnete que vc deixe de enrolar, hahahahaha

Manson, não me provoque... Grrrrrrr!!!!! Evil or Very Mad Eu não estou enrolando. Eu vou fazer a compilação dos textos e CONTEXTOS. Não vou ficar citando textos isolados e isso precisa de um tempo do qual não disponho agora.

Ver perfil do usuário

Mineirinho


Já sou frequente
Já sou frequente
Bom, já que os senhores Léo e Marilyn Manson (e talvez outros que não se manifestaram) querem detalhes, eis-los (texto e contexto). Mas, por gentileza, senhores. Leiam tudo, ok? Deleitem-se e depois, podem questionar à vontade.O vinho nos tempos do antigo testamento
Nm 6.3
"de vinho e de bebida forte se apartará; vinagre de vinho ou vinagre de bebida forte não beberá; nem beberá alguma beberagem de uvas; nem uvas frescas nem secas comerá."

PALAVRAS HEBRAICAS PARA "VINHO"

De um modo geral, há duas palavras hebraicas traduzidas por "vinho" na Bíblia.

(1) A primeira palavra, a mais comum, é yayin, um termo genérico usado 141 vezes no AT para indicar vários tipos de vinho fermentado ou não-fermentado (ver Ne cinco-dezoito, que fala de "todo o vinh o [yayin]" = todos os tipos). (a) Por um lado, yayin aplica-se a todos os tipos de suco de uva fermentado (Gn 9.20,21; 19.32-33; 1Sm 25.36,37; Pv 23.30,31). Os resultados trágicos de tomar vinho fermentado aparecem em vários trechos do AT, notadamente Pv 23.29-35 (ver a próxima seção). (b) Por outro lado, yayin também se usa com referência ao suco doce, não-fermentado, da uva. Pode referir-se ao suco fresco da uva espremida. Isaías profetiza: "já o pisador não pisará as uvas [yayin] nos lagares" (Is 16.10); semelhantemente, Jeremias diz: "fiz que o vinho [yayin] acabasse nos lagares; já não pisarão uvas com júbilo" (Jr 48.33). Jeremias até chama de yayin o suco ainda dentro da uva (Jr 40.10, 12).

Outra evidência que yayin, às vezes, refere-se ao suco não-fermentado da uva temos em Lamentações, onde o autor descreve os nenês de colo clamando às mães, pedindo seu alimento normal de "trigo e vinho" (Lm 2.12). O fato do suco de uva não-fermentado poder ser chamado "vinho" tem o respaldo de vários eruditos. A Enciclopédia Judaica (1901) declara: "O vinho fresco antes da fermentação era chamado yayin-mi-gat [vinho de tonel] (Sanh, 70a)". Além disso, a Enciclopédia Judaica (1971) declara que o termo yayin era usado para designar o suco de uva em diferentes etapas, inclusive "o vinho recém-espremido antes da fermentação."

O Talmude Babilônico atribui ao rabino Hiyya uma declaração a respeito de "vinho [yayin] do lagar" (Baba Bathra, 97a). E em Halakot Gedalot consta: "Pode-se espremer um cacho de uvas, posto que o suco da uva é considerado vinho [yayin] em conexão com as leis do nazireado" (citado por Louis Ginzberg no Almanaque Judaico Americano, 1923). Para um exame de oinos, o termo equivalente no grego do NT, à palavra hebraica yayin, ver os estudos O VINHO NOS TEMPOS DO NOVO TESTAMENTO (1) e (2).

(2) A outra palavra hebraica traduzida por "vinho" é tirosh, que significa "vinho novo" ou "vinho da vindima". Tirosh ocorre 38 vezes no AT; nunca se refere à bebida fermentada, mas sempre ao produto não-fermentado da videira, tal como o suco ainda no cacho de uvas (Is 65.oito), ou o suco doce de uvas recém-colhidas (Dt 11.14; Pv 3.10; Jl 2.24). Brown, Driver, Briggs (Léxico Hebraico-Inglês do Velho Testamento) declaram que tirosh significa "mosto, vinho fresco ou novo".

A Enciclopédia Judaica (1901) diz que tirosh inclui todos os tipos de sucos doces e mosto, mas não vinho fermentado". Tirosh tem "bênção nele" (Is 65.oito); o vinho fermentado, no entanto, "é escarnecedor" (Pv 20.1) e causa embriaguez (ver Pv 23.31 nota).

(3) Além dessas duas palavras para "vinho", há outra palavra hebraica que ocorre 23 vezes no AT, e freqüentemente no mesmo contexto — shekar, geralmente traduzida por "bebida forte" (e.g., 1Sm 1.15; Nm 6.3). Certos estudiosos dizem que shekar, mais comumente, refere-se a bebida fermentada, talvez feita de suco de fruto de palmeira, de romã, de maçã, ou de tâmara.

A Enciclopédia Judaica (1901) sugere que quando yayin se distingue de shekar, aquele era um tipo de bebida fermentada diluída em água, ao passo que esta não era diluída. Ocasionalmente, shekar pode referir-se a um suco doce, não-fermentado, que satisfaz (Robert P. Teachout: "O Uso de Vinho no Velho Testamento", dissertação de doutorado em Teologia, Seminário Teológico Dallas, 1979).

Shekar relaciona-se com shakar, um verbo hebraico que pode significar "beber à vontade", além de "embriagar". Na maioria dos casos, saiba-se que quando yayin e shekar aparecem juntos, formam uma única figura de linguagem que se refere às bebidas embriagantes.

A POSIÇÃO DO ANTIGO TESTAMENTO SOBRE O VINHO FERMENTADO

Em vários lugares o AT condena o uso de yayin e shekar como bebidas fermentadas.

(1) A Bíblia descreve os maus efeitos do vinho embriagante na história de Noé (Gn 9.20-27). Ele plantou uma vinha, fez a vindima, fez vinho embrigante de uva e bebeu. Isso o levou à embriaguez, à imodéstia, à indiscrição e à tragédia familiar em forma de uma maldição imposta sobre Canaã. Nos tempos de Abraão, o vinho embriagante contribuiu para o incesto que resultou em gravidez nas filhas de Ló (Gn 19.trinta e um - trinta e oito).

(2) Devido ao potencial das bebidas alcoólicas para corromper, Deus ordenou que todos os sacerdotes de Israel se abstivessem de vinho e doutras bebidas fermentadas, durante sua vida ministerial. Deus considerava a violação desse mandamento suficientemente grave para motivar a pena de morte para o sacerdote que a cometesse (Lv 10.9-11).

(3) Deus também revelou a sua vontade a respeito do vinho e das bebidas fermentadas ao fazer da abstinência uma exigência para todos que fizessem voto de nazireado (ver a próxima seção).

(4) Salomão, na sabedoria que Deus lhe deu, escreveu: "O vinho é escarnecedor, e a bebida forte, alvoroçadora; e todo aquele que neles errar nunca será sábio" (Pv 20.1 nota). As bebidas alcoólicas podem levar o usuário a zombar do padrão de justiça estabelecido por Deus e a perder o autocontrole no tocante ao pecado e à imoralidade.

(5) Finalmente, a Bíblia declara de modo inequívoco que para evitar ais e pesares e, em lugar disso, fazer a vontade de Deus, os justos não devem admirar, nem desejar qualquer vinho fermentado que possa embriagar e viciar (ver Pv 23.29-35 notas).

OS NAZIREUS E O VINHO

O elevado nível de vida separada e dedicada a Deus, dos nazireus, devia servir como exemplo a todo israelita que quisesse assim fazer (ver Nm 6.2 nota). Deus deu aos nazireus instruções claras a respeito do uso do vinho.

(1) Eles deviam abster-se "de vinho e de bebida forte" (6.3; ver Dt 14.26 nota); nem sequer lhes era permitido comer ou beber qualquer produto feito de uvas, quer em forma líquida, quer em forma sólida. O mais provável é que Deus tenha dado esse mandamento como salvaguarda ante a tentação de tomar bebidas inebriantes e ante a possibilidade de um nazireu beber vinho alcoólico por engano (6.3-4).

Deus não queria que uma pessoa totalmente dedicada a Ele se deparasse com a possibilidade de embriaguez ou de viciar-se (cf. Lv 10.oito-11; Pv 31.4,5). Daí, o padrão mais alto posto diante do povo de Deus, no tocante às bebidas alcoólicas, era a abstinência total (6.3-4).

(2) Beber álcool leva, freqüentemente, a vários outros pecados (tais como a imoralidade sexual ou a criminalidade). Os nazireus não deviam comer nem beber nada que tivesse origem na videira, a fim de ensinar-lhes que deviam evitar o pecado e tudo que se assemelhasse ao pecado, que leva a ele, ou que tenta a pessoa a cometê-lo.

(3) O padrão divino para os narizeus, da total abstinência de vinho e de bebidas fermentadas, era rejeitado por muitos em Israel nos tempos de Amós. Esse profeta declarou que os ímpios "aos nazireus destes vinho a beber" (ver Am 2.12 nota). O profeta Isaías declara por sua vez: "o sacerdote e o profeta erram por causa da bebida forte; são absorvidos do vinho, desencaminham-se por causa da bebida forte, andam errados na visão e tropeçam no juízo.

Porque todas as suas mesas estão cheias de vômitos e de imundícia; não há nenhum lugar limpo" (Is vinte e oito-7,oito). Assim ocorreu, porque esses dirigentes recusaram o padrão da total abstinência estabelecido por Deus (ver Pv 31.4,5 nota).

(4) A marca essencial do nazireado — i.e., sua total consagração a Deus e aos seus padrões mais elevados — é um dever do crente em Cristo (cf. Rm 12.1; 2Co 6.17; 7.1). A abstinência de tudo quanto possa levar a pessoa ao pecado, estimular o desejo por coisas prejudiciais, abrir caminho à dependência de drogas ou do álcool, ou levar um irmão ou irmã a tropeçar, é tão necessário para o crente hoje quanto o era para o nazireu dos tempos do AT (ver 1Ts 5.6 nota; Tt 2.2 nota).

Ver perfil do usuário

Conteúdo patrocinado


Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo  Mensagem [Página 3 de 3]

Ir à página : Anterior  1, 2, 3

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum