Forum Gospel Mania

Fórum Gospel Mania, o ponto de encontro dos evangélicos


Você não está conectado. Conecte-se ou registre-se

Intelectualidade vs. Espiritualidade: afinal, existe esse confronto?

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo  Mensagem [Página 1 de 1]

Mineirinho


Já sou frequente
Já sou frequente
O preparo intelectual é fundamental nos empreendimentos desta vida, e de grande utilidade também na vida espiritual, quando o dedicamos ao SENHOR. E não há outra saída: quem não estuda, não se prepara, corre o sério risco de ter seu futuro negativamente comprometido, fadado ao fracasso e de se tornar um ser humano frustrado e marginalizado, em uma sociedade onde atualmente não basta ser bom; tem de ser excelente.

Uma pessoa que não investe em si quanto aos estudos, certamente virá a ter seu nome incluído na extensa lista dos medíocres, desfilar triunfante na passarela da insignificância e estrelar as manchetes do anonimato.

DEUS nos criou como seres inteligentes e o mínimo que devemos visar é a conclusão de um curso superior. Mas, infelizmente poucos são os crentes que ocupam os bancos das universidades/faculdades e isto é fato.

A Bíblia tem vários exemplos de pessoas que se destacaram por seus conhecimentos, como Daniel, Ananias Misael e Azarias, os hebreus que mesmo estando cativos em Babilônia - cuja cultura e religião eram totalmente contrários aos preceitos espirituais hebreus, o que por si só já era um grande desafio a eles – estudaram, se destacaram e foram escolhidos em uma seleção onde só entrariam os excelentes (Dn 1).

Podemos ainda citar Lucas, que era médico (Cl 4.14a), o próprio apóstolo Paulo, que figurava dentre os doutores de sua época (veja At 17-34) e o próprio JESUS, que em sua tenra infância, aos 12 anos de idade, surpreendia os doutores e mestres judeus com sua inteligência e sabedoria (Lc 2.39-47).

A Bíblia ainda enfatiza a aquisição pelo homem do conhecimento, do saber, mas saiba-se que o simples conhecimento não é o mesmo que sabedoria. Pessoa há por toda parte que detém um imenso somatório de conhecimento, títulos, certificados, diplomas..., e apenas alguns pequenos lampejos de sabedoria (ver Sl 110.10; Pv 9.10).

É fato também que o ambiente acadêmico é frio, egocêntrico e hostil o que o torna um verdadeiro desafio para o crente quanto à expressão da sua fé. Prova disso é que pipocam no meio evangélico “tristemunhos” de jovens que ao ingressarem no meio acadêmico desviam-se dos caminhos do SENHOR e, um grande número, diga-se, vão ao extremo de se apostatarem da fé, tornando-se ateus e/ou livres pensadores.

Como observo que aqui no FGM há uma maioria de jovens (fenômeno comum nas comunidades virtuais, diga-se), proponho as seguintes reflexões para então debatermos:
#1. É possível ser fiel aos estudos e continuar sendo fiel a
DEUS?
# 2. Há alguma compatibilidade entre a intelectualidade e a
fé?
# 3. Afinal, há alguma possibilidade da espiritualidade (sob
o prisma do cristianismo) sobreviver ao ceticismo, ao materialismo e ao capitalismo que
protagonizam o enredo acadêmico?

Ver perfil do usuário

Valfrid


Admin
Admin
#1 - Sempre

#2 - Com certeza, até porque uma não elimina a outra. Com mais conhecimentos você, geralmente cria um senso crítico mais apurado, busca mais e compreende melhor as coisas, o que, em geral, ajuda também a não cair na lábia de alguns falsos pastores e profetas que se espalham hoje no meio evangélico.

#3 - Novamente digo que sim, apesar de serem minoria, existem CIENTISTAS cristãos, e isso prova que é possível!


_________________
Vídeos da Banda Pinprick: http://br.youtube.com/user/pinprickband

Ver perfil do usuário http://newfgm.forumeiros.com

Aroldo Chuasneguer


Isso aqui está viciando!
Isso aqui está viciando!
Valfrid escreveu:#1 - Sempre

#2 - Com certeza, até porque uma não elimina a outra. Com mais conhecimentos você, geralmente cria um senso crítico mais apurado, busca mais e compreende melhor as coisas, o que, em geral, ajuda também a não cair na lábia de alguns falsos pastores e profetas que se espalham hoje no meio evangélico.

#3 - Novamente digo que sim, apesar de serem minoria, existem CIENTISTAS cristãos, e isso prova que é possível!
Assino embaixo e complemento...

#3 - O que se vê hoje é uma "ala" da comunidade científica completamente voltada a explicar (Com sucesso na maioria das vezes) os acontecimentos da Bíblia. Não sei se isso é bom ou ruim, mas eu sou do tipo que não se contenta sempre com "Só Deus explica". Claro que existem coisas assim, mas não gosto de ter uma resposta dessas pra qualquer pergunta que seja.

Ver perfil do usuário

Mineirinho


Já sou frequente
Já sou frequente
Valfrid escreveu:#1 - Sempre

#2 - Com certeza, até porque uma não elimina a outra. Com mais conhecimentos você, geralmente cria um senso crítico mais apurado, busca mais e compreende melhor as coisas, o que, em geral, ajuda também a não cair na lábia de alguns falsos pastores e profetas que se espalham hoje no meio evangélico.

#3 - Novamente digo que sim, apesar de serem minoria, existem CIENTISTAS cristãos, e isso prova que é possível!

Olha, Val, concordo com você, mas as coisas não são assim tão coloridas. O ambiente acadêmico é hostil, frio, egocêntrico, arrogante, independente... Todo esses aspectos chocam-se frontalmente com os princípios cristãos no que tange à renúncia, à depedência, à entrega, à obediência, à servidão, à mordomia... Por exemplo, suportar a arrogância da maioria dos estudantes de medicina não é fácil. Oh, turminha intragável, sô! Esses estudantes não se acham, eles já têm é certeza. Neutral

Ver perfil do usuário

MM


Isso aqui está viciando!
Isso aqui está viciando!
Até parece que os homens cristãos que guardam as "chaves" dos ensinamentos cristãos tbm não criaram um ambiente "hostil, frio, egocêntrico, arrogante, independente..."
Vc fala dos cristãos como se todos os cristãos seguissem os preceitos que a bíblia ensina e todo mundo sabe, isso é pura UTOPIA....
Quanto aos médicos, bem, se for pra crer em crendices como milagres, vou começar a acreditar em todas as religiões e lendas que estão mundo afora sendo disseminadas, afinal de contas se eu acredito nos cristãos, tenho que acreditar nos budistas, espíritas, muçulmanos e assim vai, caso contrário, se eu não acreditar, estarei sendo arrogante.
E continuando nessa linha de pensamento, vc tbm é um arrogante por não acreditar em outras religiões, um intragável, uma vez que vc acredita e dá créditos apenas ao que diz respeito a sua "religião"...
Como podemos ver, o buraco, "é mais embaixo..."

Ver perfil do usuário

Mineirinho


Já sou frequente
Já sou frequente
MM escreveu:Até parece que os homens cristãos que guardam as "chaves" dos ensinamentos cristãos tbm não criaram um ambiente "hostil, frio, egocêntrico, arrogante, independente..."
Vc fala dos cristãos como se todos os cristãos seguissem os preceitos que a bíblia ensina e todo mundo sabe, isso é pura UTOPIA....
Quanto aos médicos, bem, se for pra crer em crendices como milagres, vou começar a acreditar em todas as religiões e lendas que estão mundo afora sendo disseminadas, afinal de contas se eu acredito nos cristãos, tenho que acreditar nos budistas, espíritas, muçulmanos e assim vai, caso contrário, se eu não acreditar, estarei sendo arrogante.
E continuando nessa linha de pensamento, vc tbm é um arrogante por não acreditar em outras religiões, um intragável, uma vez que vc acredita e dá créditos apenas ao que diz respeito a sua "religião"...
Como podemos ver, o buraco, "é mais embaixo..."

Nossa, MM, você me acha intragável Question Como assim Question Exclamation Shocked Que cruel Exclamation Magoou geral.Crying or Very sad

Brincadeiras à parte, meu querido, no afã de aprofundar mais suas bases céticas e/ou ateístas, você está misturando alhos com bugalhos. Os milagres existem e vão continuar existindo, independente de você, médicos ou quem quer que seja acreditar neles. (É o mesmo caso em relação à existência de DEUS.)

Sendo assim, é como você mesmo disse, o buraco realmente é mais embaixo, pois eu que creio (estou respondendo apenas por mim, registre-se), não estou nem aí para aqueles que não crêem. Se isso, sob o seu prisma, é certificado, atestado, selo, rótulo... de arrogância ou de qualquer outra coisa, pode me diplomar com honras ao mérito. Wink

Ver perfil do usuário

Valfrid


Admin
Admin
Mineirinho escreveu:
Valfrid escreveu:#1 - Sempre

#2 - Com certeza, até porque uma não elimina a outra. Com mais conhecimentos você, geralmente cria um senso crítico mais apurado, busca mais e compreende melhor as coisas, o que, em geral, ajuda também a não cair na lábia de alguns falsos pastores e profetas que se espalham hoje no meio evangélico.

#3 - Novamente digo que sim, apesar de serem minoria, existem CIENTISTAS cristãos, e isso prova que é possível!

Olha, Val, concordo com você, mas as coisas não são assim tão coloridas. O ambiente acadêmico é hostil, frio, egocêntrico, arrogante, independente... Todo esses aspectos chocam-se frontalmente com os princípios cristãos no que tange à renúncia, à depedência, à entrega, à obediência, à servidão, à mordomia... Por exemplo, suportar a arrogância da maioria dos estudantes de medicina não é fácil. Oh, turminha intragável, sô! Esses estudantes não se acham, eles já têm é certeza. Neutral

Cara... ser um roqueiro cabeludo dentro de uma igreja evangélica já é, muitas vezes, estar num ambiente hostil!!


_________________
Vídeos da Banda Pinprick: http://br.youtube.com/user/pinprickband

Ver perfil do usuário http://newfgm.forumeiros.com

MM


Isso aqui está viciando!
Isso aqui está viciando!
Mineirinho escreveu:
MM escreveu:Até parece que os homens cristãos que guardam as "chaves" dos ensinamentos cristãos tbm não criaram um ambiente "hostil, frio, egocêntrico, arrogante, independente..."
Vc fala dos cristãos como se todos os cristãos seguissem os preceitos que a bíblia ensina e todo mundo sabe, isso é pura UTOPIA....
Quanto aos médicos, bem, se for pra crer em crendices como milagres, vou começar a acreditar em todas as religiões e lendas que estão mundo afora sendo disseminadas, afinal de contas se eu acredito nos cristãos, tenho que acreditar nos budistas, espíritas, muçulmanos e assim vai, caso contrário, se eu não acreditar, estarei sendo arrogante.
E continuando nessa linha de pensamento, vc tbm é um arrogante por não acreditar em outras religiões, um intragável, uma vez que vc acredita e dá créditos apenas ao que diz respeito a sua "religião"...
Como podemos ver, o buraco, "é mais embaixo..."

Nossa, MM, você me acha intragável Question Como assim Question Exclamation Shocked Que cruel Exclamation Magoou geral.Crying or Very sad

Brincadeiras à parte, meu querido, no afã de aprofundar mais suas bases céticas e/ou ateístas, você está misturando alhos com bugalhos. Os milagres existem e vão continuar existindo, independente de você, médicos ou quem quer que seja acreditar neles. (É o mesmo caso em relação à existência de DEUS.)

Sendo assim, é como você mesmo disse, o buraco realmente é mais embaixo, pois eu que creio (estou respondendo apenas por mim, registre-se), não estou nem aí para aqueles que não crêem. Se isso, sob o seu prisma, é certificado, atestado, selo, rótulo... de arrogância ou de qualquer outra coisa, pode me diplomar com honras ao mérito. Wink

Se vc não está nem ai pros que não crêm, está reclamando pq de quem não acredita em vc??? Smile
A máxima, se aplica aos 2 lados da moeda, sendo assim, dê o direito a outros não estarem "nem ai" para o que vc crê, pq se vc negar esse direito a outros, qual a coerência, qual a razão de vc estar reclamando do seu estado de "incompreendido" pelos céticos?

Ver perfil do usuário

Mineirinho


Já sou frequente
Já sou frequente
MM escreveu:
Mineirinho escreveu:
MM escreveu:Até parece que os homens cristãos que guardam as "chaves" dos ensinamentos cristãos tbm não criaram um ambiente "hostil, frio, egocêntrico, arrogante, independente..."
Vc fala dos cristãos como se todos os cristãos seguissem os preceitos que a bíblia ensina e todo mundo sabe, isso é pura UTOPIA....
Quanto aos médicos, bem, se for pra crer em crendices como milagres, vou começar a acreditar em todas as religiões e lendas que estão mundo afora sendo disseminadas, afinal de contas se eu acredito nos cristãos, tenho que acreditar nos budistas, espíritas, muçulmanos e assim vai, caso contrário, se eu não acreditar, estarei sendo arrogante.
E continuando nessa linha de pensamento, vc tbm é um arrogante por não acreditar em outras religiões, um intragável, uma vez que vc acredita e dá créditos apenas ao que diz respeito a sua "religião"...
Como podemos ver, o buraco, "é mais embaixo..."

Nossa, MM, você me acha intragável Question Como assim Question Exclamation Shocked Que cruel Exclamation Magoou geral.Crying or Very sad

Brincadeiras à parte, meu querido, no afã de aprofundar mais suas bases céticas e/ou ateístas, você está misturando alhos com bugalhos. Os milagres existem e vão continuar existindo, independente de você, médicos ou quem quer que seja acreditar neles. (É o mesmo caso em relação à existência de DEUS.)

Sendo assim, é como você mesmo disse, o buraco realmente é mais embaixo, pois eu que creio (estou respondendo apenas por mim, registre-se), não estou nem aí para aqueles que não crêem. Se isso, sob o seu prisma, é certificado, atestado, selo, rótulo... de arrogância ou de qualquer outra coisa, pode me diplomar com honras ao mérito. Wink

Se vc não está nem ai pros que não crêm, está reclamando pq de quem não acredita em vc??? Smile
A máxima, se aplica aos 2 lados da moeda, sendo assim, dê o direito a outros não estarem "nem ai" para o que vc crê, pq se vc negar esse direito a outros, qual a coerência, qual a razão de vc estar reclamando do seu estado de "incompreendido" pelos céticos?

Uaí, mas eu não estou reclamando de nada, Manson! Meu querido, há vários céticos, livres pensadores, ateus... no meu círculo de relacionamentos. Assim como há católicos, espíritas, budistas..., enfim! E, pode crer, me dou muito bem – na medida do possível – com todos eles, justamente por eu ter minhas convicções espirituais muito bem solidificadas.

É claro que eu dou o direito a quem quer que seja da defesa de suas convicções, senão eu não teria como exercer o mesmo direito. Manson, eu fico longe dessas batalhas religiosos que vira e mexe se vê por aí em fórum de debates e sites de relacionamentos. Acredito que isso não edifica e nem acrescenta nada a ninguém. Limito-me a pregar o evangelho, pois pra mim isso é um dever.

Outro exemplo de que não tenho problemas com céticos/ateus (ou seriam ateus/céticos?) é meu relacionamento com você, MM. Concordamos e divergimos numa boa e mantemos o nível de nossa amizade virtual sempre elevado. Você é um dos caras que eu mais curto aqui no universo on line. E olha que já tem quase uma década que teclamos, hein?!... Agora, confesso, te suportar é um desafio diário, veio! Evil or Very Mad Laughing

É isso!!!

Ver perfil do usuário

Valfrid


Admin
Admin
Universo On line?

Mas não estamos hospedados na UOL!!


kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk


Só para descontrair!


_________________
Vídeos da Banda Pinprick: http://br.youtube.com/user/pinprickband

Ver perfil do usuário http://newfgm.forumeiros.com

Mineirinho


Já sou frequente
Já sou frequente
Valfrid escreveu:Universo On line?

Mas não estamos hospedados na UOL!!


kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk


Só para descontrair!


Kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk!!!!!!! Boa, "roqueiro cabeludo 'herege'". Kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk!!!! Laughing

Ver perfil do usuário

Dietrich Bonhoeffer


Chegando agora
Chegando agora
intelectualidade e fé se complementam. os religiosos pensam que água e vinho são opostos. não, cada uma tem sua qualidade: a água pra sede e saúde, e o vinho pro degustar e prazer. intelectualidade e fé são dimensões do ser humano que estão inseridas dentro da pessoa. ter as duas é viver bem.

Ver perfil do usuário http://www.pucsp.br/pos/cre/

Michele


Já sou frequente
Já sou frequente
1. É possível ser fiel aos estudos e continuar sendo fiel a DEUS?
-O próprio Deus disse para buscarmos conhecimento. Se não pudéssemos ser fiel aos estudos e continuar sendo fiel a DEUS seríamos ignorantes por pensar isto e por não saber conciliar ambas as coisas, que são boas para o homem.


2. Há alguma compatibilidade entre a intelectualidade e a fé?
-Não vejo nada demais em ambas não serem compativeis. Até porque Jesus, sem ter um ensino superior, era uma pessoa intelectual (uma das características da sua personalidade incrível).
Como o Dietrich (meu parente?) abordou: "intelectualidade e fé se complementam."
E é preciso ter as duas: intelectualidade e fé, elas dão um certo equilibrio; é como se fosse razão/emoção.


3. Afinal, há alguma possibilidade da espiritualidade (sob o prisma do cristianismo) sobreviver ao ceticismo, ao materialismo e ao capitalismo que protagonizam o enredo acadêmico?
-Não sobrevivem, mas convivem. Tem uma frase que fala um pouco disso também: "a fé inicia aonde o a ciência acaba" (autor desconhecido).
Frizando o que o Valfrid destacou: "existem cientistas cristãos, e isso prova que é possível!"

Ver perfil do usuário

Conteúdo patrocinado


Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo  Mensagem [Página 1 de 1]

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum